HOME ABOUT BLOGROLL AFFILIATE ARCHIVE MAP LOUKIS FOLLOW CREDITS
Petit Flowers

Um post aleatório apenas para apresentar uma historinha (?)

Olá, olá! E aí, tudo de boa com vocês? Comigo vai tudo bem. Acho que eu já comentei aqui algumas vezes que desejo muito fazer uma Visual Novel, não é? Pois bem. Faz aproximadamente 8 meses que eu elaboro uma história pra isso e depois de muito tempo querendo postá-la aqui eu finalmente tomei coragem e vergonha na cara eu escrevi a introdução dela. Ficou um pouco longa, mas enfim, é a vida. Eu realmente não sei se vou continuá-la, porque cheguei em um ponto em que eu particularmente acho que ficou um pouquinho sem sentido, então eu preciso rever algumas coisas e vai demorar mais de oito mil anos até conseguir desenvolver TODOS os personagens, porque tem uma cacetada. E POOOOOR FAVOOOOR, caso tenham alguma crítica ou coisa do tipo, FALEM, POR FAVOOOR. Eu preciso MUITO de criticas construtivas. Enfim, vamos ao post. Ahh, antes de tudo, EU SOU PÉSSIMA COM NOMES e ainda não consegui pensar em um nome pra história AINDA, pois ainda estou desenvolvendo, só publiquei aqui pois quero muito a opinião de vocês, mas espero que não se importem com o fato da história ainda estar no começo, é óbvio que ainda há muito o que trabalhar nela, e caso tenham alguma dica ou sugestão, por favor, falem :). AGORA PODEMOS IR -q.


Aquilo que impossibilita os humanos de irem para o chamado “paraíso”, seria coisas que eles fazem por livre e espontânea vontade ou seria algo que os fazem fazer determinada coisa? Um mal capaz de controlar e induzir alguém a fazer algo impuro? Por que, afinal, os humanos conseguem ser tão imorais? A explicação da existência da impureza dos humanos está no fato dos pecados existirem. Eles conseguem controlar a raça humana sem ao menos perceberem e deveriam sumir completamente da face da Terra. Caso sumissem, talvez a humanidade alcançasse a tão sonhada paz e todas as outras coisas que todo humano deseja. Para chegar nessa prosperidade, foram criados seres com a função de expulsar os pecados da Terra. Seres extremamente puros, com a única função de trazer paz. Porém, ao invés de capturarem aquilo que trazia a guerra, eles também foram possuídos por este mal. Por serem seres puros, não seria complicado transformá-los em seres completamente imundos. E também não seria tão fácil assim eliminar os pecados e uma criatura que almeja a paz não conseguiria fazer isso. Ao perceber que o mal não partiria tão cedo, fora criado outro mundo onde todas essas criaturas inúteis foram depositadas, uma a uma, e viveram por séculos em um mundo fictício, desejando um dia poder visitar o tão sonhado mundo humano e desfrutar das maravilhosa e verdadeira Terra, cercada de vida e alegria. São apenas seres inúteis, sem utilidade, o erro do criador.

O reino foi dividido da seguinte forma: os mais fortes, aqueles com maior resistência à pecados e os mais fracos, aqueles que não possuem nenhuma capacidade de resistência. Os mais fortes, obviamente, tornaram-se líderes, os grandes coordenadores, enquanto os mais fracos moravam em pequenos vilarejos e serviam as vontades de seus superiores. Nascer, crescer e morrer. O sentido de vida de alguns simplesmente desapareceu. Não era necessário viver já que não havia nada para se fazer, não é? O sol e as estrelas que cobriam o céu eram insignificantes para aqueles que não passam de um erro.

“Nascer, crescer e morrer, qual é a graça de viver em um mundo desse? Não seria mais fácil morrer? Não seria mais fácil sermos descartados de uma vez por todas? Seria tão simples se morrêssemos logo de uma vez, não seria? Seria uma vergonha à menos para aquele que nos criou.”

Por mais que estejam em um mundo separado, os seres incrivelmente fortes poderiam conseguir abrir um portal que duraria dependendo da força de quem o criou, mas os únicos que conseguiram abrir um não puderam passar para o mundo humano e ainda abriram uma brecha para a passagem de pecados para o reino. Os portais duraram certa de 1 segundo, o que não era suficiente para passar para o mundo humano em segurança.

Porém, a filha mais velha de um rei desejava mais do que tudo na vida ir para o mundo humano. É claro, todos naquele mundo desejavam, mas ela utilizava esse desejo para ter uma razão para viver. Era como se aquele desejo a manteasse viva. Não existia nada de útil naquele mundo. O mundo humano era o lugar ideal, mesmo com a existência de pecados, gostaria de provar para o criador que estes seres eram capazes de sobreviver a estes pecados, mesmo que fosse doloroso.

Depois de anos de luta e persistência, conseguiu abrir um portal com a duração de 10 segundos. Diferente dos outros, que duravam apenas 2, dessa vez foi possível entrar no mundo humano com uma grande facilidade e finalmente teve a oportunidade de desfrutar das maravilhas do planeta daqueles que sempre quis conhecer. Estava extremamente fascinada, mas nunca havia visto tanta tecnologia e novidade em um só lugar, tudo aquilo era muito novo para ela, porém conheceu um rapaz sério que explicou exatamente tudo aquilo que ela deveria saber. Nunca havia sido levada à sério naquele lugar, então logo se apaixonou perdidamente. Mas, infelizmente, sua natureza pura atraí facilmente pecados e em diversas ocasiões teve que provar que era forte o suficiente para sobreviver aquilo. Em algumas, quase foi capaz de matar um garçom de raiva, em outras, não gastou um tostão do dinheiro de seu salário.

“— Vou te contar um segredo, mas você promete que não contará a ninguém, okay? Você promete, não é? — Assenti com a cabeça rapidamente, ansioso para ouvir as explicações da minha irmã — Se um dia descobrirmos uma forma de sobreviver aos pecados, poderemos finalmente conhecer os humanos! Mas adivinha? Eu descobri uma forma! Quando você for possuído por um pecado, basta pensar em alguém que você ama sorrindo, aí você consegue recuperar o seu bom senso. Feche os olhos e coloque a sua mente a imagem de alguém sorrindo para você e tcharam! Você está salvo! Não é demais? — Fechei os olhos do modo que ela propôs e a imaginei sorrindo da maneira que sempre faz, enquanto a luz da Lua ilumina ainda mais seus fios loiros — Conseguiu? E é dessa forma que se sobrevive! Legal, não é? Agora podemos ir para o mundo humano juntos! Será que lá também tem estrelas gigantes, igual as que tem aqui? Ou será que são pequeninhas? Eu gostaria tanto de ver! Você não?”

Os anos foram se passando. Se casou, arrumou um emprego e estava vivendo feliz. Mas havia algo que a perturbava. Seu marido desejava ter uma família, e, obviamente, não gostaria de recusar o desejo tão simples de seu amado, então aceitou. Não teria o porquê recusar. Até porque, estavam casados e uma hora ou outra teriam que formar uma família, não? Mas o que sairia do híbrido de um humano e um ser sensível à pecados? Nasceria uma espécie mais forte, mais resistente, ou seria um ser, que, como os outros, mostraria extrema sensibilidade aos pecados que o mundo apresenta? Mesmo com diversas dúvidas em sua cabeça, não hesitou em planejar ter uma família, mesmo estando extremamente assustada com o futuro, engravidou.

A gravidez não foi fácil. Teve que abandonar o emprego e não pôde sair da cama durante os 9 meses. Estava com medo de dar à luz a um monstro. Estava com medo de povoar a Terra com seres assim, que poderiam facilmente acabar com a raça humana. Pois, além de caçarem pecados, estes seres também tinham a função de trazer paz e felicidade aos humanos e alguns possuem outros poderem, por exemplo, a empatia — a capacidade de modificar as emoções de um humano, trazendo extrema felicidade e outras emoções relacionadas e até mesmo a capacidade de apagar ou inserir memórias. Com um ser tão poderoso vivendo em um mundo repleto de seres frágeis como os humanos, seria fácil acabar com uma raça tão covarde como essa.

Sentia que algo ruim estava para vir, mas gostaria acima de tudo formar uma bela família com seu marido. Gostaria de ver um sorriso enorme no rosto de seu estimado esposo, do modo que o via quando estava em uma situação de perigo.

“Não, você não pode gritar, acordará os vizinhos. Fique quieta, não grite. Apenas dê à luz. Não faça barulho, por favor. E não chame a ambulância, você não sabe o que sairá. Pode ser que seja um ser bizarro, pode ser até utilizado para algum tipo de experiência se descobrirem. Você não vai querer ver seu marido aos prantos, vai? Vai logo, você sabe que ele chegará em breve. Agilize. Mas não faça nada idiota, ou senão você morre. Ou o bebê. Mas não importa, ambas as situações causariam o choro dele. Não é isso que você quer, é?

É. Parece que nem tudo é parecido com os contos de fadas que leu quando pousou no encantador mundo dos mundanos. Parabéns, querida, você acaba de deixar este mundo. Acaba de se desintegrar por completo, apenas sobrando a sua cria. Bom, pelo menos o choro de seu amado não vai ser tão grande assim, não é? Acho que ele se contentará com uma criancinha suja e imunda que nem essa. Ou talvez não. Mas, de qualquer forma, a culpa é toda sua. Eu avisei para ficar lá, mas você nunca me ouve. Você é uma idiota. Uma idiota que morreu porque sempre faz coisas idiotas. Você será uma idiota até o fim dos tempos. Mas não se preocupe. Um dia ele morrerá também. Vai se esquecer disso rapidamente. E se ele for parecido com aqueles humanos que acabam com a própria vida por conta de acontecimentos desagradáveis, será mais veloz ainda. Espere e verá.”

E é isso. Eu revisei o texto algumas vezes antes de postar, mas caso encontrem algum erro, me perdoem. Espero que tenham gostado dessa história maluca que criei depois de muito tempo modificando-a. 

Até o próximo post! O/


6 comentários

  1. Eu adorei a ideia! De verdade, achei que seu texto ficou muito bem escrito, deve ter dado um trabalhão! - principalmente porque criar o resumo de um fanfic é meio complicado, pelo menos pra mim, sei lá, o resumo é o convite para as pessoas quererem ler, então, é difícil resumir e tentar surpreender :P - Mas eu realmente não sei lhe dar críticas construtivas, achei legal assim ^^
    A única coisa que não entendi direito são esses seres, hum... Eles tem a forma humana, certo? São tipo anjos?

    ♡ { Barbie Pretty Sweet } ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! É, verdade, deu um pouco de trabalho sim, mas valeu a pena!
      Bom, eles possuem a forma humana sim, pois foram criados inicialmente para viverem junto com a humanidade, vou tentar explicar mais sobre essa espécie depois.

      Excluir
  2. oi!
    Parece que sua história foi tirada de um livro de ficção, algo assim. Bem irreal, mas acho que, se fosse uma fanfic (por exemplo), eu leria.
    Fiquei com vontade de saber o final, do filho da moça.
    Mallowmars

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaa!
      Muito obrigada! Fico feliz em ouvir (ou seria ler? -q) isso.
      A história da Visual Noval vai girar em torno desse filho e tudo mais, então deixei essa suspense -q.

      Excluir
  3. Olá, Lilian! ~( ̄▽ ̄)~
    Eu estou bem sim, obrigada. Que bom que está bem!

    Nossa, está certo, correr atrás dos seus sonhos né? Por mais curtos que são.
    Eu acho que deveria continuar sim, eu li o texto. Essa é a introdução? Pois está muito boa, com certeza irei ler se continuar.

    Eu amei o paragrafo 7, acho que é 7 fldsjofs. Enfim, o que conta como sobreviver aos pecados, foi tão lindinho.
    Parabéns pela escrita, aaaa. Você gosta de escrever?? Acho que sim.
    Sayonara ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaa!
      Que bom que está bem também :).

      Pois é :). Por mais que seja algo pequeno, vou tentar correr atrás disso.
      Muito obrigada! Eu realmente estava apreensiva porque não sabia se estava bom ou não, sua opinião é bem importante pra mim ♥.

      Eu escrevi isso depois que já tinha terminado o texto, pra falar a verdade, nem sabia como escrever esse diálogo já que nem tenho os personagens, mas isso me veio na cabeça de repente, fico feliz que tenha gostado.
      Muito obrigada! Eu adoro escrever, mas às vezes fico bem insegura com a minha escrita, vou tentar melhorar com a prática :).

      Excluir

Oi, fico muito feliz que você tenha chegado até aqui, mas como todo lugar existem regras, aqui não é diferente, mas juro que são regras simples, apenas para manter a harmonia, ok? Enfim, vamos lá!

✿ Não comente coisas que não têm relação com a postagem apenas para promover o seu blog. Eu com certeza o visitarei, mas comentar um pouco sobre a postagem não custa nada.
✿ Criticar é diferente de ofender. Aceito criticas construtivas, mas a partir do momento houver ofensa, eu ignorarei.
✿ Caso queira se afiliar ao blog peça aqui mesmo ou nesta página.
✿ Pode utilizar palavras de baixo calão desde que elas sejam utilizadas como uma forma de expressão e não como ofensa.
✿ Não faço trocas de seguidores, até porque meu objetivo aqui na blogosfera é entreter e não ganhar fama.
✿ Pode deixar o link do seu blog no fim do comentário que eu com certeza visitarei.

Caso precise de Kaomojis:

♥ ♡ ❤ ❥ ❦ ∴ △ ∞ ☆ ★ ✖ ♥ ツ ヅ (┬┬_┬┬) ˚‧º·(˚ ˃̣̣̥⌓˂̣̣̥ )‧º·˚ (ᗒᗩᗕ) ( ´・ω・) (╥﹏╥) ⊙▂⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ⊙▽⊙ ◑▂◐ ◑0◐ ◑︿◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ◑△◐ ◑▽◐ ●▂● ●︿● ●ω● ●﹏● (◔ᴥ◔) (ノ→ܫ←)ノ (´・ω・`)? ≧▂≦ ≧0≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧△≦   ≧▽≦ >▂< >0< >︿< >ω< >﹏< >△< >▽< ╯▂╰ ╯︿╰ (´∇ノ`*)ノ (* ̄m ̄) (☆^O^☆) (°ο°) ~( ̄▽ ̄)~* ( ̄﹏ ̄) (‵﹏′) ╮(‵▽′)╭ \(‵▽′)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o \(≧▽≦)/   ≧□≦○ ︽⊙_⊙︽ (⊙_⊙) ( ̄▽ ̄)" ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ ╮(╯_╰)╭ o(︶︿︶)o ˋ(′~‵)ˊ ( ̄. ̄) \ ( ̄<  ̄)> (~ ̄▽ ̄)~